Wagner Araujo

O que fazer para fotografar com segurança em um fim de semana chuvoso?

Fotografar eventos outdoor de baixo de muita chuva é sempre complicado. Por mais que você esteja preparado, tudo pode acontecer.

Há um tempo atrás, cobri, em Belo Horizonte/MG o All Limits Triathlon. Na verdade, a chuva era tanta que o ciclismo foi cancelado por questões de segurança, transformando a competição em um Aquathlon (natação + corrida).
Eu gosto de tempo nublado, é como se houvesse um grande difusor no éu, suavizando a luz e abrindo terreno para o uso bem criativo do flash remoto. No entanto, um temporal são outros quinhentos. Trabalhar com capas de chuva não é o meu forte, apesar de eu já ter feito grandes imagens na chuva. Para mim, o grande problema é alterar algum controle da câmera sem querer. E foi exatamente isso que ocorreu no último sábado. Durante 20 minutos no pré-prova eu fotografei com uma configuração esdrúxula. Resultado: perdi diversas imagens interessantes.

Tentei usar uma lente mais aberta e era inevitável alguns pingos no filtro da lente. Como os atletas estavam todos com roupas de natação, algumas ficaram bem contextualizadas com as gotas d’água.

Após algum tempo, já na etapa de corrida, a chuva diminuiu e pude usar um pouco de flash externo com minha 70-200mm, combinação vencedora. Com o dia nublado e um balanço de branco ajustado para tanto, o flash dá um efeito de luz mas quente, deixando as imagens bem interessantes. Estava tão bom que parei de fotografar em RAW e passei a fotografar em JPEG. Eu sempre prefiro RAW, mas quando a luz me agrada acabo mudando para JPEG para ter menos trabalho. Lógico, só faço quando não precisarei tratar a foto depois. Imagens para capa, anúncios e matérias especiais são sempre em RAW (aguardem um post sobre o tema).

Outra coisa que gosto em dias chuvosos são os espelhos d’água. Sempre é possível fazer boas composições com eles.
Em dias chuvosos costuma ser inevitável subir o ISO da câmera para 800, 1600 ou mais. Não tenha medo de fazer. Ao longo do tempo, aprendi que vale mais uma exposição adequada do que alguns ruídos na imagem, especialmente nas câmeras mais recentes. Vale lembrar ainda que, se for estritamente necessário, podemos reduzir o ruído no Photoshop e, até mesmo, no Lightroom.

Para terminar, nunca saia de casa sem uma boa jaqueta impermeável, pois ela te dá liberdade de movimento. Eu uso essa dá North face, que possui ainda a opção de acoplar uma blusa de lã internamente em dias mais frios.

Bons cliques.

Categories: Tech

Comments 0

Leave a Reply: